Centro Historico Cuiabá

Centro Histórico de Cuiabá

O Centro Historico Cuiabá tem diversos atrativos turísticos, e por ser um município muito antigo,possui um patrimônio histórico rico e diversificado. É permanente convite a um passeio pelos estilos arquitetonicos do passado.

Fundada em 1719 , com a descoberta de ouro em abundância, Cuiabá transformou-se na maior cidade do Brasil em menos de duas décadas. Mas, passada a corrida do ouro, a verde capital do velho oeste brasileiro teve que resistir a longos anos de solidão nesses sertões. Construídos sobre minas de ouro, seus casarões de arquitetura colonial remanescem do século XVIII. Ruas estreitas e sinuosas, verdadeiros labirintos, revelam estratégias usadas pelos colonizadores para despistar aventureiros atraídos pela fartura das minas auríferas. Por estas ruas, caminharam homens sonhadores e de luta: o almirante Augusto Leverger, que, condecorado Barão de Melgaço, impediu a invasão do território durante a guerra do Paraguai; o Marechal Cândido Rondon, que para tirar a Capital do isolamento, em 1892, atuou na construção da linha telegráfica que ligaria finalmente Mato Grosso ao Estado de Goiás; o arcebispo de Cuiabá, Dom Aquino Corrêa que foi o conciliador da crise instalada entre o Partido Republicano Mato-grossense e o Partido Republicano Conservador, bem como o fundador da Academia Mato-grossense de Letras, em 1918.

Centro Histórico de Cuiabá

A arquitetura da área urbana inicial de Cuiabá, como em outras cidades históricas brasileiras, é tipicamente colonial, com modificações e adaptações a outros estilos (como o neoclássico e o eclético) com o tempo. Ela foi bem preservada até meados do século XX, mas, depois dessa época, o crescimento demográfico e o desenvolvimento econômico afetaram o patrimônio arquitetônico e paisagístico do centro histórico. Vários prédios foram demolidos, entre eles a antiga igreja matriz, demolida em 1968 para dar lugar à atual. Somente na década de 1980 ações para a preservação desse patrimônio,que compreende 400 imoveis, foram tomadas. Em 1987, o centro foi tombado provisoriamente como patrimônio histórico nacional pelo IPHAN – Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e, em 1992, esse tombamento foi homologado pelo Ministério da Cultura do Brasil. Desde então vários prédios foram restaurados, entre os quais estão as Igrejas do Rosário e São Benedito, do Bom Despacho e do Nosso Senhor dos Passos, o Palácio da Instrução (hoje museu histórico e biblioteca), o antigo Arsenal da Guerra (hoje centro cultural mantido pelo SESC), o mercado de peixes (atualmente Museu do Rio Cuiabá) e um sobrado onde hoje funciona o Museu da Imagem e do Som de Cuiabá (o MISC).

Centro Histórico de Cuiabá

A área tombada pelo IPHAN é a que mais preserva as feições originais. As antigas ruas de Baixo, do Meio e de Cima (hoje, respectivamente, as ruas Galdino Pimentel, Ricardo Franco e Pedro Celestino) e suas travessas ainda mantêm bem preservadas as características arquitetônicas das casas e sobrados.

About these ads

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s