Marco do Centro Geodésico da América do Sul

Luiz Gois

A cidade de Cuiabá está situada na parte mais central da América do Sul, exatamente no seu centro geodésico, sendo, portanto a cidade do coração da América do Sul.

A determinação geográfica do exato local onde se situa o centro geodésico se deve ao grande oficial do Exército Brasileiro, Cândido Mariano Rondon, o marechal Rondon, que em 1909 juntamente com seu ajudante, o tenente Renato Barboza Rodrigues, através de cálculos matemáticos, geográficos e astronômicos, confirmaram o local conhecido como Campo d’Ourique , situado a 15º35’56” de latitude sul e a 56º06’55” de longitude Oeste, tendo sido a localização geográfica reconhecida e confirmada oficialmente pelo Serviço Geográfico do Exército Brasileiro em 1975.
O Campo d’Ourique era o local em Cuiabá onde antigamente se castigavam os escravos e também era enforcados os condenados pela justiça, posteriormente passou a se realizar no local as famosas touradas cuiabanas.
Para marcar o local foi construído ainda no ano de 1909 um marco simbólico de alvenaria pelo artesão Júlio Caetano onde foi gravado as coordenadas geográficas do local.
Mais tarde foi erguido por sobre o marco original um obelisco de aproximadamente 20 metros de altura todo revestido em mármore branco. Este obelisco foi eregido de forma a preservar o marco original, o qual se encontra hoje protegido por vidros, sendo plenamente visível.

A determinação do local exato do Centro Geodésico da América do sul foi mais um trabalho do valoroso Marechal Rondon, a quem Mato Grosso deve suas mais precisas cartas geográficas, através de admirável trabalho de determinação e correção de traçados e localização rios, serras, vilas e cidades, desbravando e estudando aproximadamente mais de 500 mil quilômetros.

Durante a execução desse trabalho, o Marechal Rondon sempre mandava que se colocasse marcos por onde passava, fundamentais para a localização posterior e certificação dos locais estudados. Essa é a causa, segundo o historiador cuiabano Marcos Pessoa, da confusão feita na atualidade com algum marco encontrado na bela Chapada dos Guimarães (onde foram colocados vários), sobre a exata localização do Centro Geodésico, mas que pode ser desfeita quaisquer dúvidas consultando o Centro Geográfico do Exército Brasileiro, bem como os trabalhos originais do Marechal Rondon.

Desde o momento da determinação do local como centro geodésico da América do Sul, tensionou-se como forma de valorizar o local, a construção da sede do Poder Legislativo Estadual, o que veio a se concretizar somente no ano de 1972, após um acordo entre a municipalidade, dona do local, e o governo do estado para a cessão da área para a Assembléia Legislativa em troca da construção de uma sede própria para a Câmara Municipal de Cuiabá pelo governo do estado.

Posteriormente, em 2005, quando da mudança da Assembléia Legislativa para sua sede nova no Centro Político Administrativo – CPA, a Câmara Municipal de Cuiabá reconquistou o local para o município através da presidenta Chica Nunes e demais vereadores que em atitude ousada ocuparam a antiga sede do local até que o estado aceitasse a devolvê-lo ao município pelo não cumprimento do acordo original e atualmente, o antigo Campo d’Ourique, atual Praça Pascoal Moreira Cabral abriga a sede do Poder Legislativo Municipal.

About these ads